«A Rapariga da Falésia» de Rachel Abbott

Título: A Rapariga da Falésia

Autora: Rachel Abbott

Edição: Março 2019

Tradução: Rui Azeredo

Páginas: 320

Editora: TopSeller

ISBN: 9789898917720

Sinopse

Quem acreditará na sua história se a única testemunha estiver morta?

Mark e Evie vivem numa casa magnífica, no alto de uma falésia, com grandes janelas de vidro viradas para o mar. Após um romance breve e repentino, Evie engravidara e decidiram viver juntos naquela casa, que pertencia a Mark.

A irmã de Mark, Cleo, desconfia. O irmão mal tinha feito o luto da primeira mulher, quando conhecera Evie. Nem sequer conseguia descer ao ginásio da casa, por ter sido lá que ela morrera, num alegado acidente. E agora, quando Evie surge com nódoas negras e feridas, culpando pequenos acidentes e distrações suas, Cleo fica novamente preocupada. O seu irmão é um homem bom. Ele não pode ter nada a ver com aquilo. Ou pode?

Na noite em que a sargento Stephanie King é chamada à casa do alto da falésia, encontra um cenário de terror. Dois corpos entrelaçados na cama, sangue espalhado por toda a parte. Um deles morto, o outro vivo.

O que terá acontecido realmente naquela noite?

COMPRAR na WOOK

COMPRAR na BERTRAND

Opinião

Não desgostei desta leitura, mas esteve longe de me arrebatar.

Desde o início que a trama é um pouco previsível em determinadas situações; existem personagens completamente desnecessárias que aparecem sem se perceber a razão, uma vez que não acrescentam absolutamente nada à narrativa; achei a caracterização da personagem da inspetora Stephanie King muito fraca, muito voltada para a sua vida amorosa e pouco para a investigação.

Este é um livro essencialmente focado nas relações familiares e nos seus limites. Até onde estamos dispostos a ir para defender os nossos?

Apesar da previsibilidade desta história, só mesmo no final ficamos a conhecer os motivos e os contornos subjacentes às ações levadas a cabo e nem tudo é o que parece, o que é um ponto bastante positivo a ter em conta.

Já sabem que não gosto de partilhar pormenores, nem leio sinopses, pelo que é difícil falar mais sobre o livro sem revelar o que não quero, mas posso dizer que as minhas expectativas eram elevadas e que não foram correspondidas.

Ainda assim, vou querer ler o próximo livro da série O Jogo do Crime.

«(…) o que torna a dor tão terrível é a sua memória. O sofrimento passa em poucos momentos, mas a mente recorda as sensações e está sempre a evocá-las.» (pág. 300)

Boas Leituras ❤️

Author: Ana Rute Primo

Licenciada em Educação, com especialização em Pedagogia Social e da Formação, empreendedora e autodidata do mundo digital, apaixonada por livros (tanto faz que sejam em papel como em formato ebook), viciada em bibliotecas e livrarias, adora animais e a natureza, preza o silêncio e o bem-estar físico e emocional. Traz sempre a família no coração. Podem segui-la no instagram em https://www.instagram.com/anaruteprimo .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *