«O Dicionário das Palavras Perdidas» de Pip Williams

Inspirado em factos reais, esta é uma ode de amor às palavras.

Em 1901, alguém comunicou à equipa responsável pelo Dicionário de Inglês de Oxford que a palavra “escrava” estava em falta no volume. Esta parece ter sido a única palavra a perder-se na primeira edição, sem que ninguém saiba exatamente como tal tenha acontecido. Mas esta história terá servido de inspiração para que Pip Williams criasse O Dicionário das Palavras Perdidascom chancela da Porto Editora.

Já à venda.

Sinopse

Em 1901, descobriu-se que faltava a palavra “escrava” no Dicionário de Inglês Oxford. Esta é a história da menina que a roubou.

Esme nasceu num mundo de palavras. Órfã de mãe e irreprimivelmente curiosa, passa a infância no Scriptorium, um barracão de jardim em Oxford onde o pai e um grupo de lexicógrafos dedicados selecionam palavras para o primeiro Dicionário de Inglês. Esme acompanha tudo a partir do seu lugar, debaixo da mesa, sem ser vista nem ouvida. Um dia, um pedaço de papel contendo a palavra “escrava” cai ao chão. Esme apanha-o e esconde-o na velha caixa de madeira da sua amiga, Lizzie, uma jovem criada de servir na casa grande. Esme começa a reunir outras palavras do Scriptorium, palavras descartadas ou negligenciadas pelos homens do dicionário. Palavras que a ajudam a entender o mundo.
Com o passar do tempo, Esme percebe que certas palavras são consideradas mais importantes do que outras, e que as que se relacionam com as experiências das mulheres acabam muitas vezes excluídas.

Como surgiram os primeiros dicionários? Quem selecionava as palavras?

E porque é que algumas palavras eram consideradas mais importantes do que outras? Pip Williams conta-nos esta história numa narrativa envolvente que é também uma maravilhosa história de amor.

É com o movimento sufragista feminino no auge e a Grande Guerra a aproximar-se a passos largos que se desenrola a ação de O Dicionário das Palavras Perdidas: uma narrativa escondida nas entrelinhas de uma história escrita por homens. Inspirada em factos reais, Pip Williams mergulhou nos arquivos do Dicionário de Inglês Oxford para contar esta história. O Dicionário das Palavras Perdidas é uma celebração deliciosa, lírica e profundamente instigante das palavras e do poder da linguagem para moldar o mundo.

COMPRAR na WOOK

COMPRAR na BERTRAND

Sobre a Autora

Pip Williams nasceu em Londres, cresceu em Sydney e, atualmente, vive em Adelaide Hills, no Sul da Austrália, com a família e uma variedade de animais. Dedicou a maior parte da sua vida profissional a estudar e a pesquisar questões de ordem social; é autora de One Italian Summer, um livro de memórias das viagens da sua família em busca de uma vida melhor, que foi publicado na Austrália com enorme sucesso. Com base em pesquisas nos arquivos do Oxford English Dictionary, O Dicionário das Palavras Perdidas é o seu primeiro romance.

Boas Leituras ❤️

Author: Ana Rute Primo

Licenciada em Educação, com especialização em Pedagogia Social e da Formação, empreendedora e autodidata do mundo digital, apaixonada por livros (tanto faz que sejam em papel como em formato ebook), viciada em bibliotecas e livrarias, adora animais e a natureza, preza o silêncio e o bem-estar físico e emocional. Traz sempre a família no coração. Podem segui-la no instagram em https://www.instagram.com/anaruteprimo .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *