O segredo de Dior, de Natasha Lester

Um tributo às mulheres, à coragem de resistir e ao triunfo do amor

Narrado em dois tempos, a atualidade e as décadas de 30 e 40 do século passado, O segredo de Dior é um romance revelador da força e do papel das mulheres durante o período da Segunda Guerra Mundial. Partindo de factos verídicos Natasha Lester cria uma teia envolvente e inspiradora.

Vagueando entre a realidade e a ficção, esta história revela aos leitores a dureza das missões que enfrentaram as primeiras mulheres piloto da Força Aérea Britânica, os segredos de uma rede de espionagem que operava ao serviço da resistência francesa e leva-os numa viagem pelos bastidores da primeira coleção de Christian Dior. Como denominador comum estão três mulheres ligadas pela dor e pela coragem.

Com mestria, Natasha Lester revela factos pouco conhecidos sobre este período histórico enquanto usa a atualidade para construir uma narrativa surpreendente: de mulheres que lutaram por si, pela sua vida, mas sobretudo pela vida dos outros e que mesmo em tempos hostis não perderam a capacidade de amar.

No final, a autora partilha uma nota na qual explica que se inspirou na verdadeira história de Catherine Dior, que participou na resistência francesa e esteve presa no campo de concentração de Ravensbruck, aborda o que a motivou a escrever sobre a Air Transport Auxiliary (ATA), em que estavam integradas as mulheres piloto, e a rede de espionagem Special Oeprations Executive (SOE) e revela a fonte de inspiração para criar os nomes das personagens.

CRÍTICAS DE IMPRENSA

Lester é perita na arte de contar histórias. De tal maneira que acontecimentos aparentemente desvinculados se vão articulando de uma forma única; dificilmente o leitor não terá de enxugar as lágrimas nas páginas finais.
The Daily Telegraph

O Segredo de Dior é um daqueles livros que nos emociona até às lágrimas, por isso, garanta que tem lenços de papel, sente-se num canto sossegado e não se mexa até terminar este livro extraordinário.
Marie Claire

Personagens sedutoras, a escrita lírica de Lester e uma pesquisa histórica minuciosa dão vida a este romance fascinante. Maravilhoso.
Publishers Weekly

O segredo de Dior
As conquistas e aventuras das primeiras mulheres piloto da Segunda Guerra Mundial, uma coleção de vestidos Dior e vidas ligadas para sempre pela amizade, dor e coragem.

Inglaterra, 1939
As irmãs Penrose não poderiam ser mais diferentes. Skye é uma piloto ousada e impulsiva, e Liberty não perde uma oportunidade para desafiar a irmã. E mesmo que a Força Aérea Real não admita mulheres, Skye está determinada a ajudar o seu país no esforço de guerra. A emoção é ainda maior quando se reencontra com a sua alma gémea de infância, Nicholas.

Paris, 1947
Christian Dior apresenta a sua glamorosa primeira coleção a um mundo cansado da guerra e da dor. Lança também o seu primeiro perfume, que batiza de Miss Dior, em homenagem à sua querida irmã Catherine, que por força dos serviços prestados à resistência francesa acabou deportada para o campo de concentração de mulheres de Ravensbrück.

Atualidade
A conservadora de moda Kat Jourdan descobre uma coleção inestimável de vestidos Dior na cabana vazia da sua avó. Enquanto investiga o mistério da sua origem, Kat começa a duvidar de tudo o que pensava saber sobre a avó. Uma tragédia inimaginável entrelaça os seus destinos.

COMPRAR na WOOK

COMPRAR na BERTRAND

SOBRE A AUTORA

Natasha Lester
Trabalhou como executiva de marketing, antes de regressar à universidade para estudar escrita criativa. Fez um mestrado em artes criativas e escreveu vários romances.
Nos tempos livres, Natasha adora ensinar escrita, é uma oradora bastante solicitada e passa muito tempo a brincar com os três filhos. É fã de moda vintage e adora viajar. Vive com o marido e os filhos em Perth, na Austrália.

SOBRE O LIVRO
Título: O segredo de Dior
Autora: Natasha Lester
Tradução: Rita Carvalho e Guerra
Páginas: 472
PVP: 19,90€

Author: Sílvia Reis

Professora de Inglês e Alemão e tradutora é, hoje em dia, mãe a tempo inteiro e trabalhadora multi-funções em part-time. O pouco, muito pouco, tempo livre que lhe resta, é utilizado para ler. Podem segui-la no Blog O Dia da Liberdade, no facebook e no instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *