Opinião: «Rugas» de Paco Roca

Título: Rugas

Autor: Paco Roca

Edição: Março 2013

Tradução: Joana Neves

Páginas: 104

Editora: Bertrand Editora

ISBN: 9789722525992

Sinopse

Rugas conta a história de Emilio, um antigo bancário de 72 anos, que quando começa a demonstrar os primeiros sinais de Ahlzeimer, começa a confundir a casa com a sucursal do banco onde trabalhou e a sua família com os clientes. Estes vêm-se na necessidade de o colocar num lar de idosos. Ali faz amizade com outros residentes, cada um com o seu passado e história que parece já não interessar a ninguém. Miguel um dos residentes é quem lhe dá a conhecer o lar, solteiro, sem filhos não se preocupa que ninguém o visite para não cair na deceção dos restantes idosos.

Através da rotina do lar, é-nos dado a conhecer os outros personagens. Roca decide escrever Rugas, porque um dia ao desenhar um casal de idosos num anúncio publicitário, a agência que tinha pedido o trabalho lhe pede que os elimine porque os considerava antiestéticos. Explicaram-lhe que ninguém quer ver velhos. É então que o autor se dá conta de uma tremenda verdade: se a publicidade, que é o reflexo da sociedade vira as costas à velhice é porque o resto da sociedade também o faz.

Para se vingar faz uma novela gráfica repleta de anciãos. Assim nasce Rugas, que em 2008 recebeu o Prémio Nacional do Comic e o Gran Guinigi Festival Lucca, em 2012 o Excellence Award Japan Media Art Festival e em 2018 foi Nomeada Melhor Edição Internacional Eisner Awards, entre outros.

Jiro Taniguchi refere-se deste modo à obra de Paco Roca. «Fiquei surpreendido com Paco Roca pela valentia e a sua técnica para abordar temas difíceis como a demência senil e a vida nos lares. Rugas é uma grande obra que se manifesta no poder que a arte do comic tem».

COMPRAR na WOOK

COMPRAR na BERTRAND

Opinião

Recentemente publicado pela editora Levoir, «Rugas» é um daqueles livros que toda a gente, público adulto, deveria ler.

É um livro sobre a velhice e sobre a doença de Alzheimer. Parece uma combinação improvável, mas resulta como tudo. A história é muito atual e relevante nos dias que correm e na nossa sociedade. É uma leitura que nos deixa de coração apertado de tão comovente que é. Enaltece o valor da amizade e o amor pelo próximo encadeada numa série de pequenas aventuras e peripécias.

Quando leio um livro de banda desenhada fico quase sempre com a impressão que fica a faltar qualquer coisa, que as histórias se passam demasiado rápido. No entanto, isso não aconteceu aqui. Nada fica por dizer e os nossos sentimentos são invocados com uma intensidade estonteante.

Boas Leituras ❤️

Author: Ana Rute Primo

Licenciada em Educação, com especialização em Pedagogia Social e da Formação, empreendedora e autodidata do mundo digital, apaixonada por livros (tanto faz que sejam em papel como em formato ebook), viciada em bibliotecas e livrarias, adora animais e a natureza, preza o silêncio e o bem-estar físico e emocional. Traz sempre a família no coração. Podem segui-la no instagram em https://www.instagram.com/anaruteprimo .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *