Opinião «Uma Solidão Demasiado Ruidosa» de Bohumil Hrabal

Título: Uma Solidão Demasiado Ruidosa

Autor: Bohumil Hrabal

Edição: Setembro 2019

Tradução: Ludmila Dismanová

Páginas: 144

Editora: Antígona

ISBN: 9789726083405

Sinopse

Agora em tradução revista, Uma Solidão Demasiado Ruidosa (1976) é a história do velho Hanta, que, por ofício, prensa e destrói livros no subsolo de Praga, e que, por amor, salva dessa hecatombe os mais belos achados em pilhas de papel: textos de Kant, Hegel, Camus, Novalis e Lao-Tsé, todos eles condenados à destruição pelas autoridades.

Até que, um dia, o progresso quer aniquilar com mais eficácia as páginas que Hanta insiste em resgatar da sua obsoleta prensa. Censurada e publicada em samizdat, Uma Solidão Demasiado Ruidosa tornou-se uma obra de culto sobre a indestrutibilidade da memória e da palavra e o seu poder redentor em tempos bárbaros.

Bohumil Hrabal confessou ter vivido apenas para escrever este livro.

COMPRAR na WOOK

COMPRAR na BERTRAND

Opinião

«Uma Solidão Demasiado Ruidosa» é um livro sobre livros, ou melhor, sobre a destruição de livros. Mas também sobre matar ratazanas, sobre excrementos. Isto porque por mais que tentemos desfazer-nos de uns e de outros, é humanamente impossível fazê-los desaparecer por completo.

Esta é a história de um homem que destrói livros há 35 anos e que se mistura com outras histórias, as dos livros que vai destruindo, numa narrativa que faz uso do grafismo exacerbado para provocar nojo, repulsa.

É um livro que, pela sua temática, se cruza inevitavelmente com a Segunda Guerra Mundial e com o progresso moderno onde as máquinas e a mão de obra mais jovem ganham em eficácia ao experiente trabalhador.

«(…) nós, os velhos prensadores, éramos cultos contra a nossa própria vontade, tínhamos em casa, contra a nossa vontade, uma bela biblioteca, feita de livros encontrados no lixo (…) na esperança vã de um dia lermos algo que nos mudasse qualitativamente.» (pág. 98)

Um pequeno livro com um final arrebatador, mas cuja escrita não me cativou especialmente. Se outros livros li em que a minha maturidade me ajudou a apreciá-los, penso que neste livro aconteceu precisamente o contrário, essa maturidade faltou-me para poder valorizar mais «Uma Solidão Demasiado Ruidosa».

Boas Leituras ❤️

Author: Ana Rute Primo

Licenciada em Educação, com especialização em Pedagogia Social e da Formação, empreendedora e autodidata do mundo digital, apaixonada por livros (tanto faz que sejam em papel como em formato ebook), viciada em bibliotecas e livrarias, adora animais e a natureza, preza o silêncio e o bem-estar físico e emocional. Traz sempre a família no coração. Podem segui-la no instagram em https://www.instagram.com/anaruteprimo .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *