Uma Luz na Noite Escura, deJoão Carlos Melo

Um livro que ajudará a encontrar o equilíbrio entre o estar sozinho e o estar só. Afinal, o que é a solidão? E como sobreviver quando nos sentimos sós? O novo livro de João Carlos Melo apresenta histórias inspiradoras de pessoas com uma capacidade incomum: estar absolutamente sozinhas e não sentir solidão.

Genuíno Madruga na sua volta ao mundo, João Garcia no topo do monte Evereste, Michael Collins a orbitar a Lua, e tantos outros. Estes homens pioneiros e corajosos partilham uma capacidade incomum: a de estarem sozinhos consigo próprios sem sentirem solidão. Mas o que é afinal a solidão? Como é que ela se distingue de estarmos sós? Como evitar sofrer quando a solidão nos toca?


Uma Luz na Noite Escura – o terceiro livro publicado pela Bertrand Editora do autor e médico psiquiatra João Carlos Melo – é um magnífico relato de várias situações que põem à prova a capacidade de estar sozinho e de como se lida com essa situação. Numa linguagem próxima do leitor, João Carlos Melo desconstrói a perspetiva negativa associada a estar só e mostra que solidão e estar só são dois conceitos que não devem ser confundidos.


Uma Luz na Noite Escura convida-nos a conhecer casos de experiências de solidão sob matizes variados, de mulheres e homens, tanto de figuras heroicas, como de pessoas anónimas, introvertidas e extrovertidas, alegres e tristes, umas que sucumbiram à solidão, outras que aprenderam a estar sós, isto é, na sua própria companhia, na mais profunda das solidões

Numa sociedade como a atual, que privilegia as interações que promovem a atomização dos indíviduos, o desafio que se impõe é o de viver com essa atomização sem que esta represente solidão e o sofrimento que lhe está associado.


A sessão de lançamento do terceiro livro de João Carlos Melo com a Bertrand Editora será na Fnac do Centro Comercial Colombo, às 18h30 do dia 10 de março. A apresentação do livro será feita pelo conceituado Professor Daniel Sampaio, um nome incontornável da psiquiatria portuguesa.

Sinopse
A solidão é o mal do século: a epidemia da COVID-19 criou desertos de solidão quase intransponíveis. Com o acesso de cada vez mais pessoas às novas tecnologias podemos estar em contacto virtual com todo o mundo, sem estarmos realmente com alguém. É cada vez mais fácil passarmos longos períodos isolados. Mas o ser humano é um animal social. Impõe-se então perguntar: Sabemos lidar com a solidão? É possível estar só e ser-se feliz? Que prejuízo pode ter para o nosso bem-estar a falta de contacto com outras pessoas?


O autor dá-nos a conhecer casos de experiências de isolamento sob matizes variados, quer de figuras heroicas, quer de pessoas anónimas, introvertidas e extrovertidas, alegres e tristes, enérgicas e calmas, mais fortes ou mais frágeis do ponto de vista psicológico, solitárias e sociáveis. Genuíno Madruga na sua volta ao mundo, João Garcia no topo do monte Evereste, Michael Collins a orbitar a Lua e tantos outros. Estes homens pioneiros e corajosos partilham uma capacidade incomum: a de estarem sozinhos consigo próprios sem sentirem solidão. Mas o que é afinal a solidão? Como é que ela se distingue de estarmos sós? Como evitar sofrer quando a solidão nos toca?


Sobre o autor
João Carlos Melo é médico psiquiatra, psicoterapeuta, grupanalista e membro titular didata da Sociedade Portuguesa de Grupanálise e Psicoterapia Analítica de Grupo (SPGPAG), full member da Group Analytic Society International (GASI) e assistente graduado do Hospital Fernando Fonseca, onde exerce as funções de coordenador do Hospital de´Dia do Serviço de Psiquiatria.

COMPRAR na WOOK

COMPRAR na BERTRAND


Sobre o livro
Género: Ciências Sociais e Humanas / Psicologia

Formato 15 x 23,5 cm

Encadernação: Mole

Nº de páginas: 192

PVP: 15,50 €

ISBN: 9789722542975

Author: Sílvia Reis

Professora de Inglês e Alemão e tradutora é, hoje em dia, mãe a tempo inteiro e trabalhadora multi-funções em part-time. O pouco, muito pouco, tempo livre que lhe resta, é utilizado para ler. Podem segui-la no Blog O Dia da Liberdade, no facebook e no instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *